terça-feira, 31 de maio de 2011

PREVISÃO VITAL OU ADIVINHAÇÃO FATAL?


Hoje em dia devido à crise generalizada que todos os sistemas enfrentam, são muitos os que fazem adivinhação, ou procuram adivinhos para saber do futuro amoroso, do futuro economico, enfim do proprio destino, quer seja através da astrologia oriental ou ocidental, tarot, buzios, numerologia, Ki das nove estrelas, I ching, etc, etc. O que exste de errado em tudo isto? A MANEIRA DE FORMULAR A PERGUNTA. Por exemplo muita gente utiliza o I- Ching para fazer perguntas, quando o I-Ching não é um livro que dá respostas, mas antes amplia pergunta. Quem não sabe fazer perguntas como pode obter a resposta adequada? Por exemplo será que o meu companheiro/ companheira é compativel? Mas a pergunta deveria ser: será que sei corrigir os meus erros, ou sou incorrigivel, apesar de compativel? Corrigiblidade é muito melhor que compatibilidade. Será que vou ficar rico? A peregunta deveria ser: será que sei utilizar o dinheiro bem pouco dinheiro? É muito melhor pobreza utilizada que riqueza desperdiçada. Será que o meu destino vai ser bom? A peregunta deveria ser: será que sei lidar com um mau destino? É muito melhor mau destino corrigido que bom destino incorrigivel. Por isso a minha previsão é a seguinte: dá tudo errado para quem se acha certo, ou procura apenas unilateralemente o certo, justo e perfeito. Principalmente para quem confunde pergunta solucionadora com resposta aprisionadora. Previsão independente, gartuita, todos podem fazer, se tiverem visão e souberem pazer a revisão de suas vidas, adivinhação é confusão multiplicadora de problemas.